ARQUITETURA SUSTENTÁVEL: Academia de Ciências da Califórnia

June 26, 2017

Inaugurada em setembro 2008, a Academia de Ciências da Califórnia localizada no Golden Gate Park, foi reconstruída após danos causados por um terremoto que atingiu a região em 1989. A restauração dos edifícios foi considerada inviável economicamente, além de ser necessário pensar em uma obra mais resistente.

 

Imagem 01: Vista aérea da Academia de Ciências da Califórnia.

Fonte: http://www.calacademy.org/qa-with-renzo-piano 

 

 

O novo museu foi projetado por Renzo Piano, o arquiteto fez da exigência do departamento ambiental de São Francisco de que o projeto deveria ter um caráter sustentável, sua inspiração onde não só a construção seria sustentável, mas o conceito do museu seria embasado na sustentabilidade.

 

Aquela visão de espaço fechado e escuro foi completamente superada nesta obra, o Museu foi concebido de maneira a se integrar ao exterior, para isso o arquiteto apostou no vidro como principal material.  As paredes de vidro garantem plena transparência ao museu, proporcionando aos visitantes, uma visão clara do parque mesmo dentro da edificação. 

 

Imagem 02: Vista Interna do Museu.

Fonte: http://wwwo.metalica.com.br/california-academy-of-sciences-a-construcao-mais-eco-sustentavel-do-mundo 

 

Toda essa transparência garante a claridade no interior da construção, fazendo com que 90% dos escritórios do prédio usem iluminação natural em vez de elétrica. Além disso, a vedação em vidro recebeu 60 mil células fotovoltaicas, capazes de gerar 15% da energia elétrica consumida no edifício, além da água quente.

 

A cobertura ganhou o título de “telhado vivo”, com 10 mil metros quadrados projetados no formato ondulado, a estrutura é comporta por 1.200 toneladas de solo e plantas vivas nativas. Sua função é controlar a temperatura interna do ambiente, e para isso apresenta comportas e cortinas que, controladas por computador, se abrem e fecham para manter a temperatura adequada, dispensando assim, a instalação de ar condicionado na maioria das zonas do museu.

 

Imagem 03: Cobertura do projeto, apelidada de Telhado Vivo. Fonte: http://teecom.com/projects/california-academy-of-the-sciences/ 

 

Além de servir de isolante térmico, a cobertura tem a capacidade de absorver 98% da água da chuva que cai sobre ela, sendo metade desse volume reutilizado em outras partes do complexo. Outra função da cobertura é garantir a entrada de luz natural no edifício, que é feita pelas claraboias.

 

Também a fim de garantir a temperatura ideal, foi instalado um sistema de aquecimento radiante do piso do museu, tubos embutidos transportam água quente, aquecendo o chão. A prática reduz em 10% a necessidade de energia anual do edifício.

 

Imagem 04: Detalhe das clarabóias. 

Fonte: https://ecologismos.com/la-academia-de-las-ciencias-de-california-el-museo-mas-sostenible-del-mundo/ 

 

Outra maneira de controle de temperatura é o isolamento térmico. Sem usar os sistemas tradicionais de fibra ou espuma, o museu investiu em uma nova técnica: o jeans. Esse algodão grosso feito de jeans reciclado prende mais calor e absorve melhor o som que a fibra de vidro, além de funcionar como retardador de fogo e evitar mofo.

 

Imagem 05: Área interna do museu.

Fonte: http://wwwo.metalica.com.br/california-academy-of-sciences-a-construcao-mais-eco-sustentavel-do-mundo

 

Além de abrigar os aquários, também estão inclusos no complexo um planetário, um museu com quatro andares de história natural, um cinema 3D, um auditório, um centro naturalista, dois restaurantes, um jardim adjacente e aviário, um terraço e uma loja da Academia. O prédio abriga ainda os laboratórios de ciências da Academia e escritórios administrativos, incluindo uma extensa biblioteca e arquivo científico com de mais de 26 milhões de espécimes.

 

Imagem 06: Aquário Steinhart, localizado na Academia de Ciências da Califórnia.  

Fonte: http://www.dangermouse.net/blog/2013/06/san-francisco-2013-diary-day-6/

 

Por toda essa infraestrutura sustentável a Academia é hoje considerada o edifício público com maior certificação LEED no mundo: Platinum. Um edifício com certificação LEED possui menos custos de operação e manutenção e, em comparação com um edifício convencional, tem um impacto significativo na redução das emissões de carbono.

 

Imagem 07: Entrada da Academia de Ciências da Califórnia. 

Fonte: https://www.thechihuo.com/articles/norcal-event-guide-913-921 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

FOLLOW US
  • Instagram Social Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Facebook Icon
 TAGS
DESTAQUES
Please reload

ARQUIVOS
Please reload

Studio Mira
  • Instagram - cinza Círculo
  • Pinterest - Grey Circle
  • Facebook - Grey Circle
© 2017 Studio Mira Arquitetura e Design 

Jundiaí - SP

studiomira.arq@gmail.com 

11 - 95080 2942