ARQUITETURA SUSTENTÁVEL: O papel da água

July 3, 2017

Pensar que a água, elemento indispensável para a vida na Terra, pode acabar é, primeiramente, assustador. Afinal, cerca de 71% da superfície do planeta é coberta por água em estado líquido. Então, o que aconteceu para chegarmos a essa discussão?

 

Durante milhares de anos esse recurso foi negligenciado por ser abundante em nosso planeta, mas seu uso descontrolado, os altos índices de poluição, e outros fatores causados pelo homem, podem comprometer sua disponibilidade.

 

Hoje, a água é protagonista em diversas discussões ambientais em todo o mundo, cuidados para evitar mais poluição das águas, retardar o aquecimento global e medidas sustentáveis que visam o reuso desse recurso são alguns exemplos de medidas que tem que ser tomadas por toda a população mundial, pois são de extrema importância para a manutenção da vida na Terra.

 

Imagem 01: Disponibilidade Hídrica Mundial. Fonte: Sabesp

 

E onde entra a arquitetura nisso?

 

O arquiteto tem papel fundamental nessa luta, pois ao desenvolver um projeto, seja residencial, comercial ou industrial, existem diversas medidas que podem ajudar a diminuir os gastos e evitar desperdício. Além disso, a água pode ser reutilizada de diferentes maneiras, desde as medidas mais simples e caseiras às técnicas mais sofisticadas, .

 

Pensando primeiramente nas medidas simples, alguns exemplos são reutilizar a água da máquina de lavar para lavar o quintal, a da louça para irrigar as plantas, e outros exemplos de economia mais direta como, fechar a torneira enquanto se ensaboar no banho ou escovar os dentes, pequenas atitudes que ajudam a preservar o recurso.

 

Imagem 02: Esquema que mostra como algumas mudanças simples podem geral grandes economias.

Fonte: Sabesp

 

As técnicas mais sofisticadas não deixam de ser viáveis e trazem ótimos resultados na economia de água e podem ser feitas por meio da água da chuva, do banho e do esgoto.

 

O reaproveitamento de água da chuva é uma solução de abastecimento gratuito, que pode ser utilizados tanto nas regiões mais secas como em locais de maior infraestrutura para diminuir os gastos com a conta. Além disso, contribui para amenizar os efeitos da falta de área permeável nas grandes cidades, que causam enchentes e inundações nos períodos de muita chuva.

 

O sistema funciona de maneira que a água é coletada pelas calhas, vai para um tubo de queda de água que passa por um filtro seletor separando os resíduos sólidos como folhas, despejando a água filtrada em um reservatório inferior (cisterna) para o armazenamento. Podendo ser ou não subterrânea, onde a água passa por um tratamento com cloro orgânico.

 

Imagem 03: Exemplo de Cisterna Externa.

Fonte:  http://www.tuti.arq.br/blog/cisternas-verticais-economizar-agua/

 

Uma bomba direciona a água para o reservatório superior onde a mesma será distribuída para diversos usos domésticos como: descarga de vasos sanitários, irrigação de jardins, limpeza de automóveis e áreas externas, lavagem de roupas, abastecimentos de fontes e espelhos d´água, reserva de incêndio, etc.

 

Outro recurso que visa a economia da água potável é o reuso das águas cinzas, provenientes do banho, lavagem de roupas e torneiras sanitárias que assim como a água pluvial podem ser usadas nas mesmas funções. Um bom projeto de tratamento de esgoto também é de extrema importância para evitar a contaminação da água por poluentes e assim, servem para irrigações.

 

Imagem 04: Esquema de reaproveitamento de água em uma residência. 

Fonte: Sinduscom

 

A utilização de sistemas de captação pluvial pode reduzir em até 60% os gastos com abastecimento de água, compensando ao longo prazo, apesar do alto custo inicial de implantação.

 

A conclusão que chegamos é que, quando se pensa em água, é preciso entender que medidas sustentáveis como economia, reaproveitamento, despoluição e preservação deixaram de ser opcionais, e passaram a ser obrigatórios para que as próximas gerações possam aproveitar desse recurso com qualidade de vida, mas sempre de forma responsável. O profissional de arquitetura pode ser um grande aliado na hora de por em práticas todas essas medidas sustentáveis. 

 

Imagem 05: Rio Amazonas, maior rio potável do mundo. 

Fonte: http://www.hoteisepousadasem.com.br/viagem-de-barco-pelo-rio-amazonas/ 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

FOLLOW US
  • Instagram Social Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Facebook Icon
 TAGS
DESTAQUES